segunda-feira, 22 de agosto de 2016

AGENDA DE FORMAÇÃO CATIM - SETEMBRO 2016



5, 7, 9, 12 de setembro
5 a 12 de setembro
6, 8 e 13 de setembro
29 de setembro
12 de setembro a 3 de outubro
 
12 e 14 de setembro
 
16 de setembro
 
19, 21, 23, 26 e 28 de setembro
 
20 e 22 de setembro
 
19 a 26 de setembro
(*) Ação destinada a titulares exclusivos da licença de soldador de cobre e polietileno
 
20 de setembro
 
20 de setembro
 
21 de setembro
 
22 de setembro
 
27 e 29 de setembro
 

 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Produtech, sabe o que é?


O PRODUTECH - Pólo das Tecnologias de Produção – é uma iniciativa dinamizada pela fileira das tecnologias de produção, que integra empresas que desenvolvem e comercializam produtos e serviços capazes de responder aos desafios e aos requisitos de competitividade e sustentabilidade da indústria transformadora nacional e internacional, com soluções inovadoras, flexíveis, integradas e competitivas.
Surgindo no contexto da implementação de estratégias de eficiência colectiva que visam a inovação, a qualificação e a modernização das empresas produtoras e utilizadoras de tecnologias de produção, o Pólo PRODUTECH dinamiza, de forma estruturada, a cooperação entre as empresas da fileira e entre estas e outros actores relevantes, assumindo-se como um parceiro chave no reforço da competitividade internacional da economia portuguesa.
 
Associados:            

Fornecedores de Tecnologias (Máquinas, Equipamentos e Sistemas)

Fornecedores de Tecnologia (Tecnologias de Informação)

Fornecedores de Tecnologia (Entidades Sectoriais)

  • AIMMAP - ASSOCIAÇÃO DOS INDUSTRIAIS METALÚRGICOS, METALOMECÂNICOS E AFINS DE PORTUGAL
  • ANEME - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS EMPRESAS METALÚRGICAS E ELECTROMECÂNICAS
  • ANETIE - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS EMPRESAS DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E ELECTRÓNICA
  • CATIM - CENTRO DE APOIO TECNOLÓGICO À INDÚSTRIA METALOMECÂNICA
  • CENFIM - CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA INDÚSTRIA METALÚRGICA E METALOMECÂNICA

Utilizadores Finais (Centros Tecnológicos)

  • CENTIMFE - CENTRO TECNOLÓGICO DA INDÚSTRIA DE MOLDES, FERRAMENTAS ESPECIAIS E PLÁSTICOS
  • CEVALOR - CENTRO TECNOLÓGICO PARA O APROVEITAMENTO E VALORIZAÇÃO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS E INDUSTRIAIS
  • CITEVE - CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAIS TÊXTIL E DO VESTUÁRIO DE PORTUGAL
  • CTCOR - CENTRO TECNOLÓGICO DA CORTIÇA
  • CTCP - CENTRO TECNOLÓGICO DO CALÇADO DE PORTUGAL
  • CTCV - CENTRO TECNOLÓGICO DA CERÂMICA E DO VIDRO
  • CTIC - CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDUSTRIAS DO COURO

Utilizadores Finais (empresas)

Entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional

  • CENI - CENTRO DE INTEGRAÇÃO E INOVAÇÃO DE PROCESSOS ASSOCIAÇÃO DE I & D
  • CDRSP- Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentado de Produto
  • IDMEC - INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA - PÓLO IST
  • UNIVERSIDADE DE AVEIRO
  • INEGI - INSTITUTO DE ENGENHARIA MECÂNICA E GESTÃO INDUSTRIAL
  • INESC TEC - INSTITUTO DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTADORES, TECNOLOGIA E CIÊNCIA
  • ISQ - INSTITUTO DE SOLDADURA E QUALIDADE
  • ISR-UC - INSTITUTO DE SISTEMAS E ROBÓTICA-UNIVERSIDADE DE COIMBRA
  • PIEP - ASSOCIAÇÃO PÓLO DE INOVAÇÃO EM ENGENHARIA DE POLÍMEROS
  • UNINOVA, INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS

Outras Entidades

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Sistema Internacional de Unidades SI, sabe o que é?


O sistema SI,  Sistema Internacional de Unidades, é o sistema de unidades coerente, adotado e recomendado pela CGPM, tendo sido estabelecido em 1960 pela 11ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CPPM).
É composto por sete unidades de base que em conjunto com as unidades derivadas formam um sistema coerente.
Mais informações:

http://www1.ipq.pt/PT/Metrologia/Pages/SI00.aspx
http://www.bipm.org/en/measurement-units/history-si/
Folheto do IPQ sobre o SI.
Folheto do BIPM sobre o SI
 

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Sabe qual é a diferença entre Acreditação e Certificação?


A Acreditação consiste na avaliação e reconhecimento da competência técnica de entidades para efectuar ensaios, calibrações, certificações e inspecções. Por exemplo no caso de um Laboratório de Ensaios, a acreditação significa que este foi avaliado e reconhecido como tecnicamente competente para realizar determinados ensaios baseados em normas ou especificações bem definidas. Esta acreditação implicou a avaliação dos seus técnicos e responsável técnico, dos equipamentos, das instalações, de todas as condições necessárias à credibilidade dos ensaios e de todo um sistema da qualidade e processual que suporta a actividade.

A Certificação é uma actividade distinta que se limita a avaliar a conformidade, por exemplo de um sistema de gestão da qualidade com a norma de referência ISO 9001:2015.

O CATIM é acreditado pelo IPAC em diversos âmbitos (Laboratório de Ensaios, de Metrologia e Organismo de Inspecção - Directiva Máquinas) e também tem o seu sistema de Gestão da Qualidade certificado pela DNV - GL, sistema que é baseado na Norma ISO 9001.

Se necessitar aceder aos respectivos certificados ou Anexo Técnicos relativos ao reconhecimentos do CATIM, por favor aceda aqui: http://www.catim.pt/index.php?run=Reconhecimentos

quinta-feira, 28 de julho de 2016

66ª Conferência da CIRP, 21 a 27 de Agosto, Guimarães

 
Vai realizar-se nos próximos dias 21 a 27 de Agosto em Guimarães, a 66ª conferência internacional desta importante organização que é líder mundial em pesquisa de engenharia de produção e está na vanguarda do design, optimização, controlo e gestão de processos, máquinas e sistemas.
Tem cerca de 600 membros académicos e industriais provenientes de 50 países industrializados, entre os quais Portugal que está representado por 7 membros, entre os quais o Engº Hildebrando Vasconcelos e Engº Luís Rocha do CATIM (membros corporativos).
Esta 66ª conferência, que vai contar com mais de 500 participantes, é organizado pela Universidade do Minho e pelo CATIM.
 
 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Capacidade para o trabalho: Apreciação de riscos psicossociais na indústria, doutoramento.


 
No dia passado dia 21 de julho decorreram com relevado sucesso as provas públicas de Doutoramento da Doutora Cláudia Joana da Silva Fernandes do CATIM.
O trabalho desenvolvido intitulado “Capacidade para o trabalho: Apreciação de riscos psicossociais na indústria” debruçou-se sobre a realidade do  Setor Metalúrgico e Metalomecânico e foi desenvolvido com a orientação científica da Professora Doutora Anabela Pereira e coorientação do Professor Carlos F. Silva da Universidade de Aveiro.
Este inovador trabalho de especial interesse para a indústria e que mereceu os elogios do júri, servirá de orientação futura para o estabelecimento de estratégias  facilitadoras de integração de práticas de gestão dos riscos psicossociais na indústria, cada vez mais importantes numa indústria que se transforma a passos muito rápidos com a adopção de novas tecnologias, novas formas de trabalho e novos modelos de negócio. O CATIM e a AIMMAP, conscientes desta mudança acelerada da indústria e da importância crescente deste tema na competitividade e sustentabilidade, apoiaram desde a primeira hora este importante trabalho de investigação.
À nova Doutora Cláudia Fernandes, os nossos parabéns pela meta alcançada!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Portugal 2020

 
O CATIM disponibiliza aconselhamento às empresas ao nível das várias tipologias de projetos enquadráveis (I&DT, Qualificação PME), conseguindo articular os seus inúmeros serviços com a presente estratégia de natureza coletiva - Portugal 2020 - vocacionada para as PME's.
Neste sentido, pretendemos estimular as empresas à realização de investimentos que permitam alcançar ganhos de eficiência, bem como níveis de competitividade e internacionalização acrescidos.
Contacte-nos!

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Sabe o que é a acreditação?


 
O CATIM é uma das instituições pioneiras na acreditação em Portugal e nos dias de hoje dispõe de várias acreditações nos laboratórios de ensaios e de metrologia, e também como Organismo de Inspeção Sectorial (Directiva Máquinas).
Para saber em pormenor que em ensaios, calibrações ou inspeções o CATIM está acreditado, terá que aceder aos Anexos Técnicos de Acreditação disponíveis no site do IPAC:

Sabe o que é a acreditação?
 
A actividade de acreditação consiste na avaliação e reconhecimento da competência técnica de entidades para efectuar actividades específicas de avaliação da conformidade (e.g. ensaios, calibrações, certificações e inspecções).
A actividade de acreditação está sujeita a legislação comunitária que obriga a um funcionamento harmonizado, verificado através de um sistema de avaliação pelos pares.
Em consequência, cada Estado-Membro da UE (e EFTA) designou um único organismo nacional de acreditação, tendo em Portugal essa missão sido atribuída ao IPAC, conforme disposto no Decreto-lei n.º 23/2011, de 11 de Fevereiro.
O IPAC é, pois, o organismo que em Portugal responde ao Regulamento (CE) n.º765/2008, o qual contém diversas disposições quer para o País, quer para o IPAC, tendo sido notificado em consonância pelo Governo à Comissão Europeia e à EA.
Fonte: http://www.ipac.pt/ipac/funcao.asp

quinta-feira, 14 de julho de 2016

4x4 in Schools, Final Mundial!



O desafio internacional “4x4 in Schools” (www.4x4inschools.com ), promovido em Portugal pelos Centros Tecnológicos (https://www.facebook.com/4x4inschoolsportugal/ ), teve sua final mundial nos passados dias 3 a 6 de Julho, em Coventry (Reino Unido).
Estiveram presentes 3 equipas nacionais, os “ROVER K” da Escola Secundária de Ponte de Lima, os “LIMITLESS” do  Colégio São Miguel de Fátima e os “CINCORK” do Cincork, do Centro de Formação Profissional da Indústria da Cortiça, de Santa Maria de Lamas.
Estas conseguiram arrebatar quatro títulos!
 
Rover K, "3º lugar"
Cinkork, "Melhor Identidade"
Limitless: "Melhor Performance em pista"
Rover K, "Melhor prova em reboque"

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Forum Industrial de Internacionalização e Inovação da Euroregião


O CATIM, representado por Francisco Alba, moderou o painel "Inovação na Indústria na Euroregião, potencialidades e parcerias" do Forum industrial de Internacionalização e inovação da Euroregião organizado pela FELUGA - Federação Luso Galaica de Indústriais Metalúrgicos (AIMMAP e ASIME), que se realizou no passado dia 8 de Julho em Vigo.
http://www.aimmap.pt
http://www.asime.es/

quarta-feira, 6 de julho de 2016

1ts meeting of ISO/TC 199 WG12 – Human machine interactions


 
 
Realizou-se nos passados dias 30 de Junho e 01 de Julho em Oxford (Inglaterra), a primeira reunião do grupo de trabalho ISO/TC 199 WG12 – Human machine interactions.
Participaram 12 pessoas oriundas de 5 países, Reino Unido (Heakth and Safety Executive; Computer Science Department of University of Oxford; BSI Consumers & Public Interest Network; Safenet Ltd.; Espanha (Tecnalia); Coreia (Departement of Mechanical Engineering of Sejong University); Japão (Uniresity of Nagoya; Unversity of Tokio; Honda R&D Co. Ltd. Research Division 1); Suiça (Walt Disney Research Center); Portugal (CATIM, representado pelo eng. Alberto Fonseca da Unidade de Engenharia e Segurança de Equipamentos).
No decurso da reunião definiu-se o programa de trabalho, a reformulação do título e do âmbito da norma e comentários ao documento de trabalho WD.8ISO/WD.8 - Mechanical safety data for physical contacts between moving machinery and people).
A próxima reunião será realizada no Porto em 20 e 21 do próximo mês de Outubro.
 

segunda-feira, 4 de julho de 2016

45ª reunião de Coordenação Europeia dos Organismos Notificados para a Diretiva Máquinas



Realizou-se nos passados dias 28 e 29 de junho em Varsóvia, a 45ª reunião de Coordenação Europeia dos Organismos Notificados para a Diretiva Máquinas., reunião na qual o CATIM (ON nº 0464) participou, representado pela Engª Filipa Lima da Unidade de Engenharia e Segurança de Equipamentos. Nesta reunião, onde se analisaram temas de extrema relevância para os Organismos Notificados, participaram cerca de 40 elementos, representando Organismos Notificados de diferentes países europeus.

Destaca-se a presença de um elemento da Comissão Europeia que apresentou, entre outros temas, o ponto de situação do estudo relativo à eventual revisão da Diretiva Máquinas. Este estudo, que se encontra na fase de consulta e recolha de dados, prevê para além da análise de dados e informação pré-disponivel, a consulta pública a entidades como Organismos Notificados, Organismos de Normalização, Autoridades Competentes, Organizações, entre outras, pelo que se apelou à sua divulgação e participação. Convém referir que, após conclusão deste estudo previsto para abril de 2017 e caso este aponte para uma revisão da Diretiva Máquinas, este processo prolongar-se-á por mais 3 a 4 anos, no mínimo.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

IX Simpósio Nacional de Investigação em Psicologia, 30 de Junho a 2 de Julho

 

O CATIM vai estar representado no IX Simpósio Nacional de Investigação em Psicologia que se realizar na Universidade de Faro nos próximos dias 30 de junho a 2 de julho com a comunicação
"Riscos psicossociais nas PME’s industriais do setor metalúrgico e metalomecânico: Perceção dos stakholders" da autoria de Cláudia Fernandes 1,2, Anabela Pereira 2, 3, 4  e Carlos F. Silva 2, 4 .
 
1 CATIM – Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica
2 DEP UA – Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro
3 CINTESIS.UA – Center for Health Technology and Services Research, Universidade de Aveiro
4 CTIDFF - Centro de Investigação “Didática e Tecnologia na Formação de Formadores”

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Gestão do Risco, CT180

Realizou-se no passado dia 23 de Junho no Porto, véspera da Festa de S. João, mais uma reunião desta comissão técnica de normalização, a CT 180, (ONS APQ) na qual o CATIM participa representado por Francisco Alba.
Num mundo em que a incerteza é a única certeza... a gestão do risco assume um papel fundamental na vida das organizações, existindo um corpor normativo já significativamente extenso que as pode orientar nesta importante tarefa.
E como era tempo de festa, os membros da CT foram brindados com o devido manjerico e quadras festivas!


segunda-feira, 27 de junho de 2016

Alguns factos da história do CATIM



Em 1983 foi criado o SNGQ – Sistema Nacional de Gestão da Qualidade (depois alterado para SPQ – Sistema Português da Qualidade) e também foram criados os centros tecnológicos pelo Decreto-lei nº 461/83, infra-estruturas relevantes para a actividade industrial e que hoje perduram e que continuam a cumprir a sua  Missão inicial.
A utilidade dos centros tecnológicos parecia ser à data consensual, já que apontavam para o apoio da melhoria da qualidade e inovação da indústria num processo acelerado de integração europeia, com a publicação de directivas comunitárias e rápida evolução normativa. Parecia ser difícil garantir a existência de uma indústria competitiva sem um conjunto de entidades da envolvente empresarial que disponibilizassem competências e meios para tratar dos aspectos mais técnicos da qualidade relacionados com a normalização, a metrologia, os ensaios, a certificação, para além de outros aspectos relacionados com a inovação, as tecnologias, os materiais, a melhoria da eficiência e eficácia dos processos industriais.
Já em 1980, a AIMMAP (Associação dos Industriais Metalúrgicos e Metalomecânicos e Afins de Portugal, (à data designada por AIMMN) tinha estabelecido um protocolo com a DGQ – Direcção Geral da Qualidade, IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas Empresas e ao Investimento e o LNETI – laboratório Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial, criando o CATIM, Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica.
Em 1983 e por força deste protocolo e com o apoio das empresas fabricantes de aparelhos a gás, foi criado o Laboratório de Material de Queima que se dedicou a fazer ensaios a este tipo de equipamentos. Estas empresas confrontavam-se com a obrigatoriedade de certificação dos seus produtos, quer no mercado interno quer externo, sendo necessário a evidenciação da conformidade com as normas aplicáveis em cada um dos mercados alvo (NP, NF, DIN, BS, etc.).
Em 1983 foi também estabelecido o SNGQ, Sistema Nacional de Gestão da Qualidade (Decreto-lei nº 165/83), que tinha como objectivo a garantia e o desenvolvimento da qualidade de produtos e serviços, mediante a gestão concertada de 3 subsistemas nacionais da Metrologia, da Normalização e da Qualificação. Nesse mesmo ano o SNGQ foi alterado pelo Decreto-Lei nº 234/93, passando a designar-se por SPQ, Sistema Português da Qualidade, e passando a ter como objectivo principal, o de proporcionar aos agentes económicos nacionais um modo crível de demonstração da qualidade dos produtos e serviços, agregando as estruturas institucionais de apoio ao desenvolvimento da qualidade, de acordo com um conjunto de procedimentos de gestão aceites internacionalmente.
Em 1986, O CATIM acabou por ser oficialmente fundado, tendo como sócios fundadores a AIMMAP, o IAPMEI e o INETI. Nesse mesmo ano o Laboratório de Material de Queima do CATIM foi acreditado (certificado nº 86/L.12).
Em 1987, o CATIM foi reconhecido pelo IPQ como Organismo de Normalização Sectorial , coordenando nos dias de hoje 14 comissões técnicas de normalização.
Em 1988, o Laboratório de Metrologia Dimensional (LMD) do CATIM (certificado nº 88/L.21) e o Laboratório de Metrologia Dimensional – Verificação de Máquinas-Ferramenta em  (certificado nº 88/L.26) foram acreditados pelo IPQ, dando o CATIM um sinal de forte pioneirismo e empenhamento no SPQ, reforçando a credibilidade da qualidade das empresas associadas e clientes do sector metalúrgico e metalomecânico que ao seu laboratório recorriam para ensaios de produtos e calibrar os seus instrumentos de medição e ensaio.
A adesão ao SPQ foi em crescendo ao longo dos anos, com sucessivos laboratórios acreditados, em especial logo no início da década de 90, laboratórios que mais tarde foram agrupados em grandes acreditações por domínios (por exemplo metrologia, ensaios), contando hoje o CATIM com milhares de ensaios acreditados.

Entre 1992 e 2001, o CATIM integrou o CNQ – Conselho Nacional da Qualidade, entidade do SPQ que era presidida pelo Ministro da Indústria e Energia e que tinha como competência ser o órgão de consulta do Governo no âmbito da política da qualidade e de desenvolvimento do SPQ. Entre muitas das suas atribuições cumpria ao CNQ estabelecer os princípios e as metodologias relativas ao SPQ, através de directivas do CNQ.  O CATIM participou também na Comissão Executiva (1994-2001), nas Comissões Permanentes da Normalização, da Metrologia e da Qualificação (1992-2001), e nalgumas comissões sectoriais.

A partir de 1990, e com a criação da Unidade da Qualidade, o CATIM começou a intervir junto das empresas, especialmente nas PME’s, na implementação de sistemas de gestão e garantia da qualidade, com forte promoção na adopção da normalização aplicável aos produtos e processos, e na melhoria das práticas metrológicas. Competência nos domínios do ambiente e segurança no trabalho criaram-se por volta de 1994, dando origem mais tarde a unidade funcional específica (Unidade Ambiente e Segurança)

Em 1994 o CATIM foi reconhecido como Organismo Notificado para a Directiva Máquinas, iniciando um relevante intervenção no domínio da segurança das máquinas e hoje também dos equipamentos de trabalho (Unidade de Segurança de Máquinas).

Em 2004, e com a análise do projecto e análise da instalação do Funicular dos Guindais no Porto, o CATIM iniciou a actividade de análise de segurança de instalações por cabo para o transporte de pessoas (funiculares e teleféricos).
Em 2011, o CATIM foi acreditado como Organismo de Inspecção para a Directiva Máquinas (certificado nº I0078).

Muitos outros factos poderiam ser descritos nesta importante história de intervenção do CATIM que este ano faz 30 anos desde que foi oficialmente criado, 33 anos desde a criação do seu primeiro laboratório e 36 anos desde que nasceu como ideia...
 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

ISO TC17 SC17, mais uma reunião internacional de normalização no CATIM!


Acaba hoje a reunião de 3 dias do comité de normalização ISO TC 17 SC 17 (Steel / Steel Wire Rod and Wire Products / fio-máquina de aço e produtos de arame), que contou com a presença de 44 delegados em representação de 13 países (China, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Japão, República da Eslováquia, Espanha, Suíça, Inglaterra, Rússia, Índia e Portugal (observador).
Os diversos delegados distribuíram-se por diversos grupos de trabalho em reuniões nas instalações do CATIM e da AIMMAP.
Informamos que a próxima reunião deste ISO TC17 SC 17 será em Tóquio e que mais informações sobre os respectivos trabalhos poderão ser conhecidos aqui: link